5.8.13

Fanfiction "Live without Life" - 25º Capitulo

Olá boa noite a todos!

Hoje temos novo capítulo de "Live without Life", a continuação da fanfic "Blue Moon" de Tânia Dias. 
Irá ser postada também as Segunda-Feiras, por volta das 21h00.

ALEC POV 

Não tentei correr atrás dela. Em vez disso peguei no carro e dirigi feito louco até casa. Quando lá cheguei fui atacado pelo Ian. Que me agarrou pelos ombros.

- O que é que se passou com a minha irmã? Eu senti o medo dela!

 - Ela meteu-se com uns humanos… Se eu não tivesse aparecido a tempo… - Imagens horríveis vinham-me a cabeça.

- Onde é que ela está?!.

- No rio. – Respondi com toda a certeza

- Eu vou ter com ela. – Falou o Ian.

- Não. – Ouvimos a Alice e olhamos para ela. – Quem deve ir é o Alec, é dele que ela precisa dele agora. Ian, eu sei que ela é tua irmã, mas faz o que eu digo e deixa ir o Alec. – Não esperei para ouvir o resto, ou para saber se o Ian aprovava. Voei o mais rápido possível para o rio. Devagarinho aproximei-me, tentei não fazer barulho nenhum para não a assustar.
A cena que eu vi…preferia não ter visto porque me partiu o coração, o meu anjinho estava encostado à árvore a chorar baixinho, com a cara enterrada nos joelhos. Aproximei-me devagarinho, sentando-me ao lado dela. Passei o braço por cima dos ombros dela. Aproximei os meus lábios do ouvido dela e sussurrei:

- Linda para de chorar. – Ela abriu os olhos e uma lágrima caiu pelo seu rosto. Limpei-lhe o rosto com o polegar.

- Alec! – Voltou a chorar.

- Então Tânia? – Peguei nela e sentei-a no meu colo. A minha visão ficou vermelha. – Eu mato aquele tipo! – Rosnei.

- Alec! – Olhei para ela. – Posso pedir uma coisa?

- Claro.

- Dá-me um abraço. Muito apertado. – Pediu ainda com lágrimas nos olhos. Abracei-a muito apertado. Esta miúda está-me a tentar, só pode…Se já é difícil resistir-lhe quando está completamente vestida, ainda é pior quando está assim indefesa de roupa interior. Afaguei-lhe as costas.

- Porque é que estás a chorar, linda? Estavas a ter um pesadelo?

- Não me chames linda, pelo contrário um sonho muito, muito bom.

- Então porque está a chorar? – Perguntei confuso.

- Porque queria que fosse verdade… - Olhei-a nos olhos.

- Conta-me… - Ela escondeu o rosto no meu pescoço, voltando-me a abraçar.

- Não posso, não há palavras para o descrever. – Passei a mão pelo cabelo dela, eu sou louco por ela. – Alec?

- Hum?

- Posso-te pedir mais uma coisa?

- Sim…

- Não saias da minha beira. Pelo menos até amanha.

- Claro. Mas é melhor vestires-te ou o Ian vai ter um ataque. – Quando ele descobrir que eu te vi assim, já me vai matar. Pensei. Ela vestiu-se tão rápido que nem eu consegui ver. Corremos até casa, ainda não tínhamos parado já o Ian estava cá fora.

- Mana? O que é que se passou? Eu mato quem te tocou!

- Já passou Ian, eu acho que lhes parti a tola com o ponta pé que lhes dei. – Ela sorriu envergonhada.

- Devias de os ter morto! Se eles me aparecem a frente matos, muito lentamente! – Rosnou, e eu não pude deixar de concordar com ele interiormente.

- A Nessie? – Perguntou.

- Foi para o hospital fazer mais uns exames com o Carlisle.

- Okay. – Entramos, e subimos para o quarto dela. O Ian olhou-me com má cara. Sentei-me na cama dela.

- Eu tenho que tomar banho, e vestir um pijama, não saias daqui. – Pediu e desapareceu na casa de banho. Passados alguns segundos ela já estava cá fora. – Ficaste.

- Claro. Mas também preciso de mudar de roupa.

- Então vamos. – Levantei-me e fomos até ao meu quarto que fica perto do dela.

- Fica à vontade. – Disse entrando na casa de banho para me trocar. Saí só de calças, não me sinto bem com as camisolas de pijama que tenho, são muito justas. Ela tinha aberto a cama e estava deitada coberta, sorriu ao ver-me.

- Importas-te?

- Não. – Deitei-me ao lado dela.

- Chega aqui para eu te por a dormir. – Disse sorrido, como de costume encaixei a cabeça no seu pescoço. – Já ta. – Disse e eu afastei-me dela.
Ela olhou-me quase a pedir-me permissão para se chegar a mim.

- Anda cá. – Abri os braços para ela. Ela deitou a cabeça no meu peito, aninhando-se lá. Senti-me tão bem com ela nos meus braços, como se eles tivessem sido criados para estar em torno dela.

- Sinto-me bem contigo aqui, sinto-me…segura. – Murmurou.

- Eu nunca, nunca te vou magoar. Irei sempre proteger-te. – Assegurei e foi com essa certeza que ela adormeceu, e de seguida eu adormeci.

NESSIE POV

- Avô, diz logo. – Queixei-me, estava a apertar muito a mão do Jacob, o meu avô tinha algo muito mau para nos contar porque estava com receio. E estava a encobrir muito bem a mente dele.

- Carlisle desembuche.

- Nessie, o feto morreu. E estragou todo o teu sistema de reprodução, já não podes ter filhos.
 -----------------------------------------------------------------------------------------

Para a semana há mais!

Sem comentários: