27.3.10

FanFiction - Pensamento (5º Capitulo)

Boa noite!
Deixo aqui o 5º Capitulo da fanfiction Pensamento.
Boa leitura!


Já se tivera passado uma semana desde aquele dia em que eu, Reneesme e Alice, tivéramos ido às compras.
Tinha que admitir. Fora divertido. E desta vez, não me podia queixar. Porque para além de Alice e Nessie terem comprado roupa aos montes, eu tivera feito o mesmo. Basicamente, sim. Porque naquela altura, o meu quarto de vestir estava carregadinho de roupa nova.
Hoje, estava com um vestido verde, simples. Era de alças e na cintura, tinha um cinto preto com retoques variados. Em baixo, formava pequenos folhinhos e calçava uns sapatos fechados, pretos.
Relembrava o momento, enquanto conduzia.
Reneesme ia comigo. Era quinta-feira. Dia de aulas.
Podia ver que Nessie estava estafada. Na noite anterior, estivera com Emmett até tarde. Até mesmo do terceiro piso da casa dos Cullen, se ouvia as risadas dos dois, em conjunto.
Quando cheguei à pequena rotunda que dava a volta à escola primária de Nessie, reparei num bafo que se começava a formar no vidro do meu Mercedes. Comecei a ler:
“ Cuidado. Está atenta “
Perturbada, passei o limpa-vidros por cima das fugazes letras que ainda lá permaneciam. Para meu grande alívio, Nessie ainda não sabia ler, nem tinha dado por ela.
Parei no parque de estacionamento em frente ao pequeno edifício, a que Nessie chamava escola.
Sem complexos, desapertei o cinto de Reneesme, e o meu também. Ao levantar-me, já com a mala de Nessie ao ombro, permiti que a pequena criança saltasse para os meus braços, alegremente. Pareceu um momento muito carinhoso. Pelo menos aos meus olhos. Isto, porque, ao fazer com que Nessie pudesse saltar para os meus braços, permitiu-me um beijinho carinhoso e amistoso na sua bochecha. Depois, senti os seus braços enrolarem-se na minha cintura.
- Já sei, Nessie. – Adivinhei. – Não queres ir à escola…
Suspirei.
Desde que se formara esta nossa amizade, quase inseparável, Reneesme queria ficar comigo, e nunca tinha paciência para ficar na escola. Óbvio que, por vezes, Bella a deixava faltar, mas a verdade é que os Cullen tinham ido caçar e eu tinha que ir trabalhar.
Ao ver a minha expressão, vi o seu olhar um pouco triste.
Mordi o lábio inferior. Odiava vê-la assim. Reneesme era mesmo a minha melhor amiga, e a minha preocupação pendia dos seus sentimentos.
- Vamos fazer assim. – Entusiasmei-me. – Como hoje saio mais cedo da empresa, venho-te buscar às 14:00h, pode ser?
Nessie não gostou da ideia.
- Nessie… - Suspirei. – Foram todos caçar e eu tenho que ir trabalhar, amor. – Sussurrei ao seu ouvido, enquanto lhe beijava novamente a bochecha.
Parecera que Nessie ficara um pouco mais convencida, mas o meu plano já se havia formado na minha cabeça.
- Hummm… e que tal, se eu te trouxer uns sapatos de salto alto, quando voltar? – Perguntei, soltando uma gargalhada.
Apenas vi a expressão estupefacta de Reneesme. Nesse momento, percebi que estava radiante.
Depois, vi o seu pequeno vulto a abraçar-me.
- Sim, B! Traz! – Pedia, enquanto eu ainda me ria à socapa.
- Fica combinado! – Murmurei ao seu ouvido, roucamente.
Nessie mostrou o seu sorriso angelical, mostrando a sua fila de dentes brancos. Mais uma vez, a memória da criança mais feliz do mundo, encheu-me a memória.
- Sapatos de salto alto, 14:00h! – Prometi, chocando a minha mão aberta em estrela com a de Nessie.
Depois caminhei vagamente até ao edifício branco, onde já todas as crianças corriam livremente, pelo recreio fora. Quando cheguei ao portão, pousei Nessie no chão, sonoramente, colocando-lhe a pasta cor-de-rosa às costas.
Dei-lhe um beijinho, antes de a ver correr até á beira dos seus amigos. Sorri, olhando-a. Sim, ela era a minha melhor amiga.
Depois, num segundo, estava já dentro do carro. Ninguém estava no parque de estacionamento, pelo que ninguém me vira.
Liguei o motor, coloquei o cinto de segurança e liguei a rádio, começando a conduzir. Já ia nos 220 km/h.
Em direcção à empresa onde trabalhava, havia uma pequena rotunda onde formava um pequeno penhasco com montes e vales. Com cuidado, para não fazer danos ou estragos, tentei ultrapassar esse penhasco de curto espaço, cuidadosamente. Mas algo me chamou a atenção.
Apenas vi um vulto de capa negra pelo espelho da frente. Depois, senti o carro ser impulsionado para a frente.
Não vi nada. Apenas me apercebi de que o meu Mercedes caía agora, atafulhado pelos montes e vales. Porém, nada me faria estragos.
Senti algo forte embater no carro e depois, uma porta do carro, voou por cima de mim. Naquele momento, estava com o carro capotado, virado ao contrário.
Ainda em transe, não consegui perceber o que acontecera.
Além de ser vampira, o que tinha na memória era um vulto de capa preta e o seu pontapé impulsionado no meu carro. Não vi a sua cara, não vi a sua forma. Apenas um vulto, numa capa preta.
Abri a porta, enferrujada, onde todos os vidros estavam partidos em volta.
Meti-me de pé, e reparei numa pequena cicatriz que se formara na minha mão. Um grande pedaço de vidro estava lá espetado.
Sem hesitar, arranquei-o, com as minhas forças.
Podia ver que o meu vestido estava rasgado e que o meu cabelo estava todo despenteado.
Depois, apenas me lembrei do aviso que recebera, enquanto levava Reneesme a casa. “Cuidado. Está atenta”. Seria para isto que me preveniram?
Quem teria mandado esse aviso?
Um mistério global imergia-se à minha volta.

No próximo Sábado há mais! :)

7 comentários:

Inês'C disse...

Magnífico +.+
Continua ;)

mrsCullen disse...

Parabéns pela fic, adorei :) Fico á espera do próximo cap :P

Anónimo disse...

a nessie sabe ler desde bebé e os vampiros da steph não se deixam magoar por "um pedaço de vidro"

nocas***** disse...

está mesmo lindo, mas como disseram num comentário acima a nessie sabe ler desde pequenina, mas tirando esse pequeno aparte esta muito bom. estou desejosa de ler o resto :)

Jojo disse...

Gostei do do texto em geral.
Mas como ja é referido em cima a nessie sabe ler desde pequenina e os vampiros não se ferem com pedaços de vidros.
Mas tirando essas gafs está fixe.
=)

Elita disse...

Olá, gente :)
Peço desculpa pelo erro da Nessie :'S têm razão, mas realmente não me lembrei desse pormenor.
A intenção da fic não era magoar a Bree. Na verdade o pedaço de vidro não a magoou, apenas estava espetado na pele dela :b
Já que no New Moon, o Edward "parte a cara", eu decidi fazer com que isso fosse possível :b
Obrigada a todos :)

Elita disse...

E também, no Eclipse, o Jasper explica que com a picada dos vampiros, fica com uma cicatriz...
com um pedaço de vidro, também ficam :)